1Basicamente, o que são essas leis?

O Governo criou uma espécie de renúncia fiscal pra incentivar a cultura, o esporte e o social. Ou seja, o Governo topou abrir mão de parte dos impostos (que recebe de pessoas ou empresas) para destinar à projetos diversos.

Com isso, por meio de dedução de impostos, pessoas e empresas tem a opção de destinar uma parte do imposto (que já teria que pagar ao Governo) para projetos culturais, esportivos e sociais à sua escolha.

Assim, os projetos culturais, esportivos e sociais tem mais chances de acontecer, ajudando a mudar e a transformar o cenário de uma comunidade, de uma região e do país inteiro.

2O que o Governo avalia nos projetos?

Para que os proponentes possam captar recursos para os seus projetos usando os benefícios das Leis de Incentivo, é necessários que os mesmos sejam avaliados pelas comissões de análise de projetos. O que o Governo avalia nos projetos?

Os principais pontos avaliados por elas são:
  • Interesse público
  • Compatibilidade de custos
  • Capacidade demonstrada pelo gestor do projeto
  • Atendimento da legislação

3Por que é legal para quem incentiva?

Ok, o projeto foi aprovado pelo Governo, o proponente conversou com empresas e pessoas e elas se interessaram em incentivar. Mas por que é interessante para elas? Por que é legal para quem incentiva?

Primeiro de tudo, claro, porque o custo é zero. Por que não ajudar o seu país e ainda ter contrapartidas de exposição da marca sem gastar nada? O recurso está a disposição de todos, esperando para ser usado.

Para reforçar a imagem corporativa. É fundamental n ao só posicionar-se como sustentátvel, mas ser de fato cultural e socialmente engajado. O incentivador dos projetos culturais, esportivos e sociais ainda traz para si todos esses valores positivos.

Para a diversificação do mix de comunicação. Diferente da velha cartilha, faz muito mais sentido buscar o público alvo por interesse e afinidade.

4Mais informações sobre as principais leis de incentivo do país