Brasil Feminino

Prazo para captação:

De 01/05/14 até 31/12/15

Descrição

Desenvolvimento das obras, montagem e circulação da exposição fotográfica “Brasil Feminino”, sobre as mais importantes figuras e momentos da mulher na história do país.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica

Região SP

Tipo de imposto abatido ICMS

Valor autorizado para captação:

R$ 188.298,00

Resumo

Desenvolvimento das obras, montagem e circulação da exposição fotográfica “Brasil Feminino”, sobre as mais importantes figuras e momentos da mulher na história do país.

Objetivo

O objetivo desse trabalho, além do desenvolvimento de arte visual baseada na importância da mulher brasileira e suas representantes, visa evidenciar os feitos que resultaram em mudanças significativas para todas as gerações de mulheres na história brasileira, homenagear suas conquistas e principais representantes, e conseqüentemente, todas as mulheres.
Realizar a montagem e circulação de exposição em cidades do interior paulista, buscando despertar o interesse público para o assunto abordado pelo projeto e estimular o público feminino através de uma viagem fotográfica e reconhecer sua importância na sociedade antiga e atual.
Desenvolver a consciência social da população, fazendo chegar a ela informações importantes sobre momentos que fizeram do Brasil o país de hoje e que colocaram a mulher brasileira muitas vezes a frente de seu tempo, auxiliando assim a evolução de debates fundamentais que transformaram a legislação nacional.
Realizar um trabalho inclusivo e acessível `a comunidade como um todo, apresentando-o em diferentes cidades do interior, sempre com entrada gratuita e acesso a deficientes.
Investir na qualidade técnica e artística de profissionais de grande potencial e talento, através do incentivo de editais como o ProAC ICMS, que permitem a disseminação da arte de forma mais democrática e abrangente.

Nº do Diário Oficial

13156

Onde vai acontecer

SP: Amparo, Araras, Capivari, Catanduva, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sumaré

Data de realização

Não definida

Público

Projeto desenvolvido para o público em geral. Crianças, jovens e adultos serão beneficiados através do projeto com a divulgação de importantes figuras e fatos relacionados a história da mulher brasileira, muitas vezes desconhecidos pela grande maioria da população. A proposta ainda beneficiará diretamente as crianças que participarão das ações da contrapartida, inserindo-as de maneira lúdica nesse universo. Em cada cidade serão escolhidos espaços adequados a receber pessoas com necessidades especiais para que não haja nenhum tipo de exclusão.

Descrição

Desenvolvimento das obras, montagem e circulação da exposição fotográfica “Brasil Feminino”, sobre as mais importantes figuras e momentos da mulher na história do país. Da monarquia a república, navegando  pela arte, a saúde, a política, a religião, até os dias atuais, através de um retrato criativo, sobre acontecimentos reais, dessas que foram fundamentais para o desenvolvimento da mulher brasileira.

 

Serão realizadas, a princípio, exposições em espaços públicos, não comerciais, nas cidades de Amparo, São Carlos, São João da Boa Vista, Sumaré, Araras, Capivari, Catanduva e São José do Rio Preto.

Brasileiras acima de tudo. Nascidas em solo nativo ou tomadas pela urgência de fazer de nossa terra sua pátria, essas mulheres de ideologias e históricos distintos, foram responsáveis por grandes conquistas e são acima de tudo, heroínas para aquelas que as sucederam.

De Madalena Caramuru a Marina Silva e Dilma Rouseff, personalidades femininas que tiveram destaque na história brasileira serão retratadas sob o ponto de vista da fotógrafa, com base em estudos e informações publicadas ao longo das décadas, através da liberdade criativa que a arte proporciona ao artista.

Mulheres desconhecidas pela grande maioria da população, como Clara Camarão que, no século XVII lutou contra a invasão holandesa, Felipa de Souza, reconhecida internacionalmente graças ao “Felipa de Souza Award”, prêmio de direitos humanos dos homossexuais e Ada Rogato, primeira aviadora do mundo a percorrer as três Américas.

Serão realizados ensaios fotográficos com diferentes modelos, todas mulheres comuns, que poderão, ou não, ter experiência prévia na função, mas que não exerçam a profissão de modelo. A idéia é proporcionar e transmitir, além dos conhecimentos acerca do tema, um pouco da vivência e experiência do trabalho fotográfico em si. Serão também realizados ensaios fotográficos representando momentos decisivos para o futuro da mulher no país. As fotografias serão feitas e tratadas sob uma perspectiva que relaciona a fotografia aos editoriais de moda, do ponto de vista da estrutura de montagem e utilização de equipamentos, fazendo uso de elementos e figurinos que remetam as épocas retratadas.

As modelos em questão, ao todo 36 representantes das principais figuras históricas e 24 extras para compor as imagens de fatos históricos, serão convidadas a participar do projeto durante a fase de pré-produção, tendo em vista suas características físicas e interesse em se envolver com o projeto. A todas será apresentada a proposta do projeto e solicitado documento de liberação do uso de imagens assinado.

A exposição principal contará com 50 obras, que serão reveladas em tamanho 45 por 30. Essas fotografias, além de representar a essência da exposição, estarão também em material impresso que estará a disposição nos espaços de realização. Haverá uma rotatividade entre as obras principais, afim de que todas as mulheres selecionadas figurem em lugar de destaque em, pelo menos, uma cidade.

O material impresso, será composto de todas as obras produzidas ao longo do projeto, trará esclarecimentos sobre cada personalidade participante da exposição e cronologia dos acontecimentos mais importantes relacionados a mulher brasileira como, por exemplo, a data de autorização do governo para que as mulheres pudesse estudar em instituições de ensino superior (1879) ou a promulgação do voto eleitoral (1932).

As figuras escolhidas para o projeto, bem como sua estrutura e principais fatos, podem ser analisadas a seguir. Nele constam diversos fatos que serão retratados e mencionados em fotografias e no material impresso e outros, apenas no material impresso, os quais serão esclarecidos afim de completar a cronologia pertinente ao foco do trabalho.

O projeto será realizado por e para mulheres, afim de aproximar ainda mais o tema da proposta, o que não significa que, havendo a necessidade, não haverá colaboração masculina. Trata-se apenas de procurar manter o tema em sua mais crua essência.

Não se trata de retratar, mas sim de pertencer. Uma infinidade de figuras cuja importância histórica por vezes se perdia em meio ao universo predominantemente masculino. Imperatrizes, maestrinas, médicas, musicistas, artistas, irmãs de fé, parceiras de ideais. Representantes dos direitos e deveres de uma parcela da população mundial que teve de lutar para resistir e encontrar set lugar além das paredes de suas casas e distante da sombra de seus maridos, pais e irmãos.

Grandes realizadoras no cotidiano, embarcam em verdadeiras jornadas para manter o equilíbrio entre suas vidas profissional e pessoal. Tendo conquistado através dos anos cada vez mais espaço, ainda são, muitas vezes, vítimas de discriminação e opressão.

A idéia de dar vida a alguns dos mais importantes momentos e personalidades de sua história visa, além de realçar suas qualidades, ampliar sua visibilidade para o público atual, que por vezes não teve a chance de sequer ouvir falar em seus nomes, quanto mais reconhecer seus feitos. São índias, princesas, médicas, poetisas, guerreiras, pintoras, políticas, mas acima de tudo, mulheres. Lutaram por seus lugares na sociedade e o alcançaram, abrindo assim caminho para que outras pudessem realizar feitos semelhantes.

Não reconhecer seu valor histórico é manter a figura feminina na margem da sistema, relegando-a a não pertencer, apenas existir. O projeto, idealizado após uma conversa informal entre fotógrafas, sobre realizar um ensaio com Maria Bonita como tema, acabou por tomar proporções muito maiores e conduzir a proponente e artista a transformar a idéia em um projeto que, além de fornecer base para uma intensa pesquisa e análise da história nacional, obriga uma visão imparcial de acontecimentos e indivíduos, deixando de lado, por vezes, a contrariedade ideológica, para assumir um tom mais sério e de objetivo mais social.

A paixão pela fotografia criativa, vem complementar essa iniciativa, dando chance também dez artista de expandir seus horizontes e, assim como seu público alvo, aprender mais sobre o que, para si mesma como mulher, além de fotógrafa, só vem somar e fazer crescer.

Realizar o projeto com uma equipe constituída principalmente de mulheres dará um ar ainda mais particular e íntimo a proposta e aumentará a relação tema e execução e a escolha de modelos cujas características se assemelhem a das grandes figuras que representarão só é possível graças a grande miscigenação racial que só o Brasil possui e que vale ser destacada.

– GRANDES NOMES FEMININOS NA HISTÓRIA BRASILEIRA

Madalena Caramuru ( Séc XVI)

Felipa de Souza (1556/?)

Clara Felipa Camarão (Séc XVII)

Rosa Maria de Siqueira (1690/?)

D. Maria I (1734/1816)

Maria Quitéria de Jesus (1792/1853)

Maria Leopoldina Josefa Carolina (1797-1826)

Ana Néri (1814/1880)

Hermínia de Mello Nogueira Borges  (1814/?)

Anita Garibaldi (1821/1849)

Princesa Isabel (1846/1921)

Chiquinha Gonzaga, (1847/1935)

Leolinda Daltro (1860/1935)

Amélia de Freitas Bevilaqua (1863/1946)

Rita Lobato Velho, (1867/1954)

Tarsila do Amaral (1886/1973)

Anita Malfati (1889/1963)

Cora Coralina (1889/1985)

Bertha Lutz (1894/1976)

Alzira Soriano de Souza (1897/1963)

Rachel de Queiroz (1901/2003)

Araci Cortes (1904/1985)

Carmen Miranda (1909/1955)

Patrícia Rehder Galvão (1910/1962)

Ada Rogato (1910/1986)

Irmã Dulce (1914/1992)

Maria Lenk (1915)

Maria Bonita (1911-1938)

Bertha Rosanova (1930/2008)

Nair Teodoro de Araújo (1931-1984)

Benedita da Silva (1942)

Elis Regina  (1945/1982)

Rita Lee (1947)

Dilma Rouseff (1947)

Marina Silva (1958)

Edméia da Silva Euzébia (?/1993)

– GRANDES ACONTECIMENTOS RELACIONADOS A MULHER

Séc XVI – As filhas de Tibiriçá

1827 – Primeira lei sobre educação das mulheres, permitindo que estas freqüentem as escolas elementares

1879 – As mulheres são autorizadas, pelo governo, a freqüentar instituições de ensino superior

1910 – Deolinda Daltro, lidera passeata exigindo a extensão do voto as mulheres

1927 – Juvenal Lamartine consegue alteração da lei eleitoral, permitindo o voto feminino, ainda que os quinze votos obtidos tenham sido anulados no ano seguinte

1932 – Getúlio Vargas promulga novo Código Eleitoral, garantindo oficialmente o direito de voto a mulher

1933 – São eleitos no pais 214 deputados e uma única mulher, Carlota pereira de Queiroz

1937 – O Estado Novo cria o Decreto 3199, que proibia as mulheres a pratica de esportes considerados pelos homens da época incompatíveis as condições femininas

1948 – Apos 12 anos sem uma mulher na equipe, o Brasil parte para as Olimpíadas com 11 mulheres e 68 homens na delegação

1960 – Maria Esther Andion Bueno é a primeira mulher a vencer os quatro torneios do Grand Slam

Década de 70 – Nair Benedicto é a primeira mulher a participar de manifestações

1979 – Eunice Michiles se torna a primeira mulher a ocupar o cargo de Senadora, por falecimento do titular da vaga

1979 – A equipe feminina de judô se inscreve com nomes de homens no campeonato sul-americano da Argentina, o que motivou a revogação do Decreto 3199

1980 – Recomendada a criação de centros de auto-defesa, visando coibir a violência contra a mulher

1983 – Primeiros conselhos estaduais da condição feminina e criação do PAISM (Programa de Atenção Integral a Saúde da Mulher)

1985 – Primeira Delegacia de Atendimento Especializado a Mulher

1988 – “Lobby do Batom”

1989 – Primeira candidata para a presidência da República, Maria Pio de Abreu, do Partido Nacional

1990 – Eleita a primeira Senadora do pais, Junia Marise e Zélia Cardoso de Mello torna-se a primeira ministra, assumindo a pasta da Economia no governo FHC

1990 – Zélia Cardoso de Melo é empossada como primeira e única mulher a ocupar o cargo de Ministra da Fazenda

1993 – Assassinato de Edméia da Silva Euzébia e Conferencia Mundial de Direitos Humanos, em Viena, que gera a Declaração sobre eliminação da violência contra a mulher

1994 – Eleita Roseana Sarney, primeira mulher eleita governadora, no Maranhão

1996 – Sistema de cotas incluído na Legislação Eleitoral, obrigando a inscrição de, no mínimo, 20% de mulheres nas chapas

1998 – Benedita da Silva, então Senadora, é a primeira mulher a presidir a sessão do Congresso Nacional

2006 – Entra em vigor a lei Maria da Penha

2010 – Duas mulheres concorrem a presidência, Marina Silva e Dilma Rouseff, a última, vencedora das eleições, torna-se a primeira mulher presidente da República no Brasil.

O projeto é voltado para todas as camadas da população nacional, sem discriminação de gênero, credo ou ideologias. A intenção é atingir o maior número de pessoas possível e fazê-las conhecer um pouco mais da história brasileira. A idéia de associar arte e educação pretende atingir e despertar um interesse mais palpável e de fácil absorção pelo público, contando para isso com uma equipe de profissionais preocupados com a excelência do trabalho, sua produção e viabilização.

Todas as fotografias terão um embasamento histórico, que estará identificado em cada obra. A escolha das imagens que irão compor o material revelado em grande resolução para a exposição se baseará no resultado final de cada um dos ensaios produzidos ao longo do projeto.

Para a realização do trabalho, a equipe principal conta exclusivamente com mulheres, entre elas uma arte-educadora, que será responsável, principalmente, pela execução da proposta educacional, referente a contrapartida social do projeto, uma preparadora corporal, que auxiliará na preparação e colocação das “modelos” durante os ensaios, uma designer gráfica, que fará toda a parte de criação de material de divulgação e, claro, uma fotógrafa assistente, que irá participar e colaborar com todo o processo.

O projeto buscará realizar suas exposições em espaços voltados ao público em geral, nos municípios mencionados, como galerias, museus e demais pontos com estrutura para atender o tamanho e a quantidade de obras. Sua data de início e fim baseia-se no tempo hábil entre aprovação do projeto, captação dos recursos, a produção efetiva do projeto e a realização das exposições propostas.

Entre as cidades escolhidas para realização da exposição, estão São João da Boa Vista e Capivari, na qual nasceram respectivamente, Patrícia Rehder Galvão, também conhecida como Pagu, que foi a primeira mulher a ser presa no país por motivos políticos e Tarsila do Amaral, famosa por sua participação na 1a Semana de Arte Moderna e por seu quadro “Abaporu”.

CONTRAPARTIDA SOCIAL

A contrapartida social do projeto “Brasil Feminino” propõe esclarecer crianças e adolescente, do ensino fundamental de 08 escolas públicas, nos municípios em que ocorrerão as exposições, sobre quem foram essas importantes figuras femininas que transitaram e ajudaram a construir a história do Brasil e explicar sobre seus feitos e grandes momentos que, para a mulher, foram de vital importância.

Para tornar a proposta mais atraente ao público alvo, participam da contrapartida, uma arte-educadora, que participará de cada etapa do projeto, determinando a relevância dos resultados obtidos através de pesquisa, além de formular o conteúdo que será ministrado nas escolas com o auxílio de uma apresentação de marionetes, afim de transformar conhecimento em cultura e diversão, o que facilitará a absorção por parte das crianças.

O projeto contará com material impresso, no estilo de livretos, com todas as imagens e dados da proposta e esse material será distribuído nos locais onde as aulas ocorrerão.

Será realizada também uma oficina de confecção de bonecos reciclados, para que cada criança escolha sua personagem feminina favorita e possa dar vida a ela durante a contrapartida.

A contrapartida acontecerá em um dia específico, com duração de 04 horas durante o período em que a exposição estiver em carta.

CONTRAPARTIDA PARA O PATROCINADOR

O patrocínio e/ou apoio cultural vem sendo cada vez mais utilizado por empresas e instituições. Esse aumento é principalmente justificado pelo aspecto social, focado na transformação dos públicos aos quais se destina, visando modificar a situação cultural nos municípios e estados, visando atingir uma parcela cada vez maior da população nacional.

Para o patrocinador, além da participação efetiva em um projeto sócio-cultural educacional de qualidade, através do qual sua empresa ou instituição permitem-se um relacionamento mais estreito com a comunidade, a divulgação e o reconhecimento de sua marca faz-se também presente. O retorno de imagem institucional, dentro do atual mercado competitivo, é um grande diferencial.

Além de divulgar a cultura e promover e valorizar a arte regional, o patrocinador conta ainda com os benefícios fiscais, nesse caso, parte do valor do ICMS pela empresa pode ser revertido para projetos culturais como este apresentado. Dessa maneira, o valor investido em cultura é 100% abatido do valor do imposto  a ser pago. Trata-se de uma maneira eficaz de contribuir com o desenvolvimento cultural, tendo a certeza de como, onde e porquê essa verba é investida.

Entre as principais contrapartidas para o patrocinador estão:

– Inserção da logomarca do patrocinador em todo o material de divulgação do projeto.

– Agradecimentos em mídias (jornal, rádio, TV e internet).

– Fortalecimento da marca do patrocinador como empresa preocupada com o desenvolvimento cultural e educacional do país.

– Exposição especial na cidade onde a empresa se localiza. (Pode ou não ser realizada em ambiente particular da empresa)

– Agradecimento, veiculação da marca e link direto para a página do patrocinador em site desenvolvido exclusiva e especialmente para o projeto.

– Aula-espetáculo para crianças, realizada em espaço escolhido pelo patrocinador, no período da exposição.

 

– O patrocinador pode ter seus produtos vinculados e/ou utilizados na elaboração da exposição, desde a construção das obras até material promocional a ser distribuído, de acordo com a viabilidade da proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *