Centro cultural Casa das Artes e Cultura Arapoty

Prazo para captação:

De 01/06/12 até 31/12/13

Descrição

O projeto prevê ações itinerantes em cinco cidades e um plano anual com oficinas e narração de histórias semanais. Além de inúmeras atividades mensais e bimestrais nos espaços mantidos pelo Arapoty.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica

Região SP

Tipo de imposto abatido ICMS

Valor autorizado para captação:

R$ 640.000,00

Resumo

O projeto prevê ações itinerantes em cinco cidades e um plano anual com oficinas e narração de histórias semanais. Além de inúmeras atividades mensais e bimestrais nos espaços mantidos pelo Arapoty.

Objetivo

– Estimular a arte, o fazer artístico, a produção cultural com ênfase em disseminação de valores e cidadania.
– Promover o respeito à diversidade cultural aos alunos da rede publica e privada, artistas e interessados em geral.
– Oferecer atividades que apoiam educadores e alunos no que se refere ao cumprimento da Lei 11 645, que versa sobre a obrigatoriedade do ensino da cultura, história e literatura indígena nas escolas.
– Ampliar as ações do Instituto Arapoty em Itapecerica da Serra – Reaplicar a experiência do Instituto Arapoty em outras regiões.

Nº do Diário Oficial

5344

Onde vai acontecer

SP: Todas as cidades

Data de realização

Não definida

Público

alunos, educadores, artistas, arte educadores, lideranças indígenas e interessados de todas as idades nas temáticas propostas de cinco cidades paulistas, além de Itapecerica da Serra, sede da instituição.

Descrição

Casa das Artes e Cultura Arapoty

Na “Casa Arapoty” o Instituto promove oficinas, cursos, eventos, sessões de cinema e vivências gratuitas para a população da cidade e disponibiliza acervo de vídeo e bibliografia para consulta, exposição e venda de artesanatos indígenas e produção de cerâmica.

Escola da Terra

Espaço de vivências, instalado numa reserva ecológica particular em Itapecerica da Serra,  onde acontecem atividades relacionadas à difusão de valores das culturas ancestrais para escolas públicas, privadas, empresas e grupos de interessados e ainda desenvolve ações com a comunidade do entorno.

 Atividades Semanais

Tem por objetivo desenvolver habilidades motoras, cognitivas, emocionais e até profissionais. Contará com grupo de arte educadores experientes e manterá uma frequência que permita o desenvolvimento pleno das atividades propostas

Todas as atividades semanais serão realizadas na “Casa das Artes e Cultura Arapoty”

3a – Teatro

Facilitadora: André dos Anjos

Frequência: duas vezes por semana

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: 20 inscritos acima de 12 anos.

3b – Viola Caipira e Violão

Facilitador: Domingos de Salvi.

Frequência: duas vezes por semana.

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: 20 iniciantes acima de 12 anos.

3c – Musicalização através da Percussão e Voz

Facilitador: Adriano dos Santos Silva, nome artístico Orikerê

Frequência: uma vez por semana.

Duração: duas horas por encontro

Público – alvo: 20 iniciantes acima de 12 anos.

3d – Cerâmica

Facilitadora: Patrício Cordeiro da Silva

Frequência: duas vezes por semana

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: jovens e adultos

3e – Artesanato Indígena

Facilitador: representantes de comunidades indígenas

Frequência: duas vezes por semana

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: Jovens e adultos

3f – Danças Brasileiras

Facilitador: Ana Maria Carvalho

Frequência: duas vezes por semana

Duração: duas horas

Publico – alvo: infantil, juvenil e adulto.

3g – Capoeira Angola

Facilitador: Richard Moraes de Souza

Frequência: duas vezes por semana

Duração: duas horas por encontro

Público – alvo: infanto-juvenil, jovens e adultos.

3h – Canto do Conto

Facilitadores: Tatiana Zalla

Frequência: uma vez por semana

Duração: duas horas por encontro

Público – alvo: crianças de 5 a 12 anos.

Atividades Mensais

Encontros com objetivo de aprofundar conhecimentos, cooperação, elos de amizade e sentido de responsabilidade por si mesmo, pelo outro, pelo todo.

4a Vivências na Escola da Terra

Facilitadores: duas lideranças indígenas e cinco monitores.

Local: Escola da Terra

Frequência: uma vez por mês

Duração: cinco horas por encontro

Público – alvo: alunos da rede escolar e projetos culturais e sociais dos municípios próximos.

4b Sessões temáticas de cinema

Facilitadores: um monitor/mediador e um técnico operacional.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Frequência: uma vez por mês

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: alunos e publico espontâneo

4c Sarau e Bazar Cultural

Facilitadores: quatro monitores.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Frequência: uma vez por mês

Duração: quatro horas por encontro

Público – alvo: comunidade, artistas locais e convidados.

4d – Workshop de Cerâmica

Facilitadores: Prof. Kenjiro Ikoma.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Frequência: uma vez por mês

Duração: três horas por encontro

Público – alvo: alunos da oficina de cerâmica.

Atividades Bimestrais

Tempo de trazer expressões da cultura brasileira presentes em diferentes regiões do Brasil.

Atividades de difusão dos saberes e práticas desenvolvidas na Casa Arapoty e na Escola da Terra.

5a Palestras com Kaká Werá

Local: Escolas da Rede Pública

Frequência: uma vez a cada dois meses.

Duração: duas horas por encontro

Público – alvo: educadores, arte-educadores, alunos do projeto, artistas e interessados.

5b Roda de Cidadania

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Frequência: uma vez por bimestre.

Duração: três horas por encontro.

Público – alvo: comunidade em geral.

5c Vivências de Cultura Popular

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Facilitadores: Tião Carvalho e Ana Maria Carvalho.

Frequência: uma vez cada dois meses.

Duração: três horas por encontro.

Público – alvo: 30 alunos e professores do projeto por encontro.

5d. Orientação para transmissão de saberes ancestrais em contextos formais

Facilitador: Kaká Werá.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty

Frequência: uma vez cada dois meses

Duração: seis horas por encontro

Público – alvo: Lideranças indígenas de diversas etnias.

Descrição: Essa atividade será coordenada por Kaká Werá com lideranças indígenas das etnias  Guarani, Tucano e outras. O objetivo é promover uma troca de experiências para a transmissão de saberes ancestrais presentes nas diversas comunidades em contextos formais. Essa demanda vem de encontro à necessidade de diversas lideranças que reconhecem a importância de transmitir em escolas, empresas, órgãos e instituições públicos e privados a cosmovisão e as experiências vivenciadas pelas comunidades indígenas em contato com as culturas urbanas. E ainda, organizar e direcionar esses saberes para aplicação nas escolas para o cumprimento da Lei 11.645/08

Dessa forma, muitas lideranças identificam a necessidade de interagir em contextos formais e, para tanto, através da promoção da troca de experiências pretende-se identificar maneiras de realizar vivencias, palestras e oficinas culturais.

Essa iniciativa tem como objetivo também, instrumentalizar as lideranças contempladas para realizar palestras e oficinas previstas no presente projeto que serão descritas nos itens “Vivências na Escola da Terra” e “Arapoty na estrada”.

5e Arapoty na Estrada

Locais: São Roque, Limeira, Laranjal Paulista, Rio Claro e Iracemápolis.

Frequência: uma turnê por bimestre.

Duração: dois dias de atividades a cada cidade.

Público – alvo: Educadores, estudantes, arte – educadores, artistas e interessados na temática.

Descrição: Essa ação do projeto, foi prevista com objetivo de expandir as atividades propostas para 5 (cinco) cidades à serem definidas junto aos patrocinadores. Cada cidade será contemplada com uma exposição de artesanato indígena, uma apresentação de narração de histórias indígenas, uma oficina para educadores e uma palestra com uma liderança indígena.

5f. Vivência: “Reconhecimento de Plantas e suas Histórias”.

Facilitadores: Nilde Gameiro e dois monitores.

Local: Escola da Terra

Frequência: uma vez por bimestre.

Duração: cinco horas por encontro

Público – alvo: comunidade do entorno, alunos e professores do projeto.

5g. Workshop: Orientação Vocacional

Facilitadores: Eloisa Ramos.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty.

Frequência: uma vez por bimestre.

Duração: Cinco horas.

Público – alvo: jovens de 15 aos 18 anos participantes do projeto e convidados.

5h – Assessoria Pedagógica Educacional

Facilitadores: Cristina Crem e Salomão Jovino da Silva

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty.

Frequência: uma vez por bimestre.

Duração: três horas por encontro.

Público – alvo: oficineiros do projeto.

5i. Oficina para educadores:

Facilitadores: Kaká Werá, Salomão Jovino da Silva e Leandro Pfeifer.

Local: Casa das Artes e Cultura Arapoty.

Frequência: seis encontros durante o ano.

Duração: três horas por encontro.

Público – alvo: educadores de escolas públicas e privadas.

5j. Concepção de site e pequenos vídeos: Casa Arapoty Virtual

Para ampliar a divulgação de todas as ações previstas dentro dos objetivos apresentados e expandir o acesso às informações e resultados o presente projeto prevê a concepção de um site que veiculará as inscrições para cursos, as informações sobre os eventos, além de textos e vídeos produzidos nos cursos e eventos do projeto.

Prevê também o trabalho de edição e captação de imagens para a produção de pequenos vídeos que veicularão gratuitamente, via internet, a narração de histórias indígenas e palestras com as lideranças indígenas previstas no projeto.

O portal web veiculará textos produzidos pelo Diretor/Curador e outros integrantes do projeto e indicará bibliografias, materiais de áudio, vídeo e sites com conteúdos relevantes sobre a cultura brasileira, especialmente sobre as culturas ancestrais do Brasil. A produção, seleção e orientação para atualização de conteúdos será supervisionada pelo diretor/curador do projeto Kaká Werá Jecupé e contará com técnicos da área.

 

Todas as atividades e produtos serão oferecidos gratuitamente:

– 5 (cinco) cidades paulistas escolhidas em comum acordo com o patrocinador serão contempladas com exposição de artesanato indígena, apresentação de narração de histórias indígenas, oficina para educadores e palestra lideranças indígenas.

 – 1.500 (mil e quinhentos) CDs com fábulas indígenas serão distribuídos gratuitamente .

– Concepção de site e 10 (dez) vídeos sobre as temáticas propostas pelo projeto para serem veículados na internet.

– 7 (sete) oficinas semanais (duas vezes por semana) durante um ano na linguagens de Teatro, Cerâmica, Música (violão, voz e percussão), Capoeira, Danças Brasileiras e Artesanato Indígena.

– Narração de histórias (uma vezes por semana) durante um ano.

– Atividades mensais durante um ano: vivências indígenas, sessões de cinema, workshops de cerâmica, sarau e bazar cultural.

– Atividades bimestrais durante um ano: palestras com Kaká Werá, rodas de cidadania, vivências de cultura popular, vivências de reconhecimentos de plantas, workshops de orientação vocacional, assessoria pedagógica educacional, oficinas para educadores e orientação de lideranças indígenas pra transmissão de saberes ancestrais em contextos formais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *