Cinema Defesa do Porto de Santos – uma história das fortificações da Baixada Santista

Prazo para captação:

De 28/05/12 até 31/12/13

Descrição

O documentário aborda a estratégia de construção do complexo de fortes da Baixada Santista desde o período colonial, tendo em vista a soberania econômica e militar ao longo da história do país.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica

Região SP

Tipo de imposto abatido ICMS

Valor autorizado para captação:

R$ 297.079,68

Resumo

O documentário aborda a estratégia de construção do complexo de fortes da Baixada Santista desde o período colonial, tendo em vista a soberania econômica e militar ao longo da história do país.

Objetivo

O conjunto de forticações abordado neste projeto é um patrimônio histórico e arquitetônico da Baixada Santista e parte expressiva do legado deixado por nossos antepassados. Vinculado a fatos e personagens da história do país, este documento nacional tem forte infl uência em nosso modo de pensar e de ser, sobretudo como cidadãos brasileiros.

Visando sua preservação, divulgação e visitação, de forma renovável e sustentável, propomos a realização deste projeto audiovisual: um documentário inédito, com abordagem minuciosa e detalhada dos mistérios, histórias e cenários do conjunto de fortes da Baixada Santista cuja importância para a soberania nacional é incomensurável e cuja beleza é simplesmente deslumbrante.

Nº do Diário Oficial

D.O.E. SP em 14/02/2012, páginas 45 a 47

Onde vai acontecer

SP: Todas as cidades

Data de realização

Não definida

Público

Com esse documentário sobre a evolução do sistema de proteção do Porto de Santos, acreditamos contribuir para o crescimento do turismo na região metropolitana da Baixada Santista e, além disso, ajudar a preservar o patrimônio histórico-militar responsável pela formação da nossa nacionalidade.

O filme, como ferramenta de informação a ser utilizada nas escolas e no espaço próprio dos patrimônios (Fortes), promoverá também uma maior aproximação da comunidade em torno, usuários do patrimônio e, em especial, do público estudantil com a história da artilharia de costa do período colonial e republicano.

Para garantir esses resultados, vamos disponibilizar cópias em DVD para museus (militares, de arquitetura etc.), escolas da rede pública na Baixada Santista, escolas militares do Brasil, além de distribuir o filme através dos diversos meios disponíveis para o formato (festivais, televisão, internet e amostras).

Descrição

Um patrimônio histórico artístico e nacional é parte expressiva dos bens produzidos por nossos antepassados. Vinculado aos fatos e aos personagens da história do país, um patrimônio é um documento da identidade de uma nação. Assim, compreender os períodos de nossa história e de nossa cultura representados por esses patrimônios, é entender o nosso modo de pensar, de viver e de ser.

“Defesa do Porto de Santos – Uma História das Fortificações da Baixada Santista” aborda um marco da arquitetura militar localizado no litoral paulista, um complexo de fortificações que representa parte da história da região, das relações internacionais, da tecnologia e do desenvolvimento social, político e militar do Brasil.

O documentário ― um média-metragem de aproximadamente 40 minutos ― aborda as estratégias militares de construção de fortes nos dois períodos de nossa história (colonial e republicano), tendo em vista a defesa do Porto de Santos e da Baixada Santista. O primeiro período, o colonial, compreende a construção do Forte São João, na barra pequena da Bertioga em 1551, até a obsolescência da Fortaleza da Barra Grande, por ocasião da Revolta da Armada em 1895. O período republicano compreende a apresentação de um novo projeto de defesa do Porto de Santos, que substituiria o sistema de edificações concebido pelos espanhóis e portugueses nos séculos anteriores. Foi esse projeto que terminou na construção de um sistema composto por várias baterias chamado Fortaleza de Itaipu (1902).

Durante a II Guerra Mundial, a defesa do porto de Santos ainda seria reforçada por duas novas fortificações: a bateria subterrânea General Rego Barros (terminada em 1941) em Itaipu, e outra na ponta do Monduba em Guarujá denominada Forte dos Andradas (1942). Mas este foi o último capítulo da história das fortificações de costa no Brasil, pois com a Segunda Guerra mundial tem início a “era dos mísseis” na história da artilharia, momento em que as fortalezas de posição fixa são então substituídas por baterias móveis, constituídas por lançadores de foguetes Astros-II.

O documentário “Defesa do Porto de Santos – Uma História das Fortificações da Baixada Santista”, ao apresentar a estratégia e a arquitetura das fortificações militares, abordará o contexto social de cada período de forma a possibilitar ao espectador o entendimento dos fatos históricos e de seus protagonistas. Para isso o filme contará com entrevistas de pesquisadores, militares e especialistas, produção de imagens diversas dos fortes, tomadas aéreas feitas em helicóptero, planos feitos do mar em embarcações especializadas, material de arquivo e fotos, tudo isso montado com uma edição linear e narrativa, sem perder o dinamismo.

– Estímular e desenvolver o turismo arquitetônico, histórico e militar em toda a Baixada Santista de forma sustentável;

– Contribuir com a preservação de um grande patrimônio brasileiro, por meio de sua divulgação;

– Promover aproximação das comunidades locais com seu patrimônio;

– Fornecer rico material didático e de pesquisa para escolas, universidades e institutos de ensino;

– Aproximar e causar curiosidade do público jovem através de filme informativo com linguagem moderna e dinâmica e dos temas bélicos e militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *