Cinema ENTRE A PORTA E A RUA

Descrição

“Entre a porta e a rua” aborda o cotidiano dos migrantes nordestinos trabalhadores de edifícios em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Quem Incentiva

Valor autorizado para captação:

R$ 538.103,90

Resumo

“Entre a porta e a rua” aborda o cotidiano dos migrantes nordestinos trabalhadores de edifícios em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Objetivo

O objetivo do filme é lançar luz sobre a comunidade dos porteiros nordestinos que trabalham em edifícios do bairro de Copacabana.
O documentário pretende mostrar essa realidade para um público amplo, abrindo uma discussão sobre as repercussões destes fatores na vida de cada um individualmente, sem perder o foco na universalidade do fenômeno, comum a outros grupos desterritorializados em qualquer época ou lugar do mundo. E trazer um aspecto da sociedade carioca heterogênea e intercultural, com a sua diversidade de comportamentos e linguajares.
Ao situar a narrativa em Copacabana, bairro-símbolo do Rio de Janeiro que representa, de certa forma, um microcosmo da cidade e do Brasil, Entre a porta e a rua pretende trazer à tona as complexidades das relações sociais em nosso país.

Nº do Diário Oficial

WCC70/02/2015

Onde vai acontecer

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Data de realização

Não definida

Público

Estudantes, professores universitários e o público em geral com interesse em antropologia urbana, sociologia, ciências políticas, história, urbanismo e geopolítica
Público com interesse em festivais de cinema
Público com interesse em cultura brasileira e cultura latino-americana
Migrantes nordestinos, trabalhadores de edifício e outros profissionais relacionados a área de serviços.

Descrição

O documentário de longa-metragem “Entre a porta e a rua” aborda o cotidiano dos nordestinos que trabalham em edifícios do bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, especialmente como porteiros.
A migração de trabalhadores nordestinos para o Sudeste começou nos anos 30, mas intensificou-se entre as décadas de 1970 e 1980. Aqui eles chegaram para trabalhar principalmente na construção civil, seja em obras públicas e ou em prédios. Terminadas essas obras, muitos deles terminaram empregados nestes mesmos prédios como porteiros. Esses empregos muitas vezes ofereciam também local de moradia, o que permitiu-lhes trazer esposa e filhos da cidade natal, estabelecendo-se de forma definitiva no Rio de Janeiro. Outros familiares e amigos, indicados pelos mais antigos, chegaram aqui atraídos pelas oportunidades de emprego.
A permanência desses trabalhadores nos prédios, durante décadas, traz uma série de peculiaridades para esse universo: a tensão originada pela diferença social entre os moradores e os porteiros e suas famílias, o esfacelamento das identidades desses trabalhadores que oscilam entre a cultura de sua cidade natal (rural) e a cidade do Rio de Janeiro (urbana), a dificuldade de transitar socialmente pelos lugares do entorno de sua moradia, a vivência em locais à margem dos prédios em que trabalham (pequenos quartos ou salas com pouca ventilação e luminosidade, em meio à garagem dos moradores ou na área de lazer) impondo uma espécie de “clausura consentida” por parte desses trabalhadores e suas famílias.
O documentário Entre a porta e a rua mostra esses aspectos através de três personagens principais, porteiros de prédios de classe A e B, do bairro de Copacabana, bairro-símbolo do Rio de Janeiro, com sua mistura de classes, de tipos sociais e diversidade de vocações (residencial, comercial, turística).

Download e material complementar

A empresa patrocinadora terá a exposição do seu nome e da sua marca de diversas formas:
Estará em destaque nos créditos iniciais do filme e em todo o material promocional.
Aparecerá na fanpage no Facebook, que será criada para o filme e que irá acompanhar o documentário desde as filmagens, com posts de fotos e depoimentos, prevendo uma interatividade dinâmica,
Poderá usar imagens do filme na divulgação interna da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *