Música I FESTIVAL 8 BAIXOS – Uma celebração do forró e das tradições nordestinas

Prazo para captação:

De 01/02/17 até 30/03/17

Descrição

Proposta de festival gratuito dedicado a revitalizar a tradição das sanfonas de 8 baixos, com 2 dias de duração (29 e 30/04/2017), com 10 shows musicais, 4 oficinas, 2 mesas e 1 mostra audiovisual.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica

Região BA

Tipo de imposto abatido ICMS

Valor autorizado para captação:

R$ 359.400,00

Resumo

Proposta de festival gratuito dedicado a revitalizar a tradição das sanfonas de 8 baixos, com 2 dias de duração (29 e 30/04/2017), com 10 shows musicais, 4 oficinas, 2 mesas e 1 mostra audiovisual.

Objetivo

GERAL

A proposta “I FESTIVAL 8 BAIXOS – Uma celebração do forró e das tradições nordestinas” tem o objetivo geral de promover uma mostra musical de 2 dias (29/04/2017 e 30/04/2017), com 7 shows de artistas locais e regionais, 3 artistas de projeção nacional, 4 oficinas musicais, 2 mesas redondas com palestras sobre música e patrimônio, e ainda uma mostra audiovisual com exibição de documentários musicais, em caráter gratuito, na Vila do Capão, na Chapada Diamantina, Bahia.

ESPECÍFICOS

Com a realização do I Festival dos 8 Baixos, pretendemos:

1. estimular a difusão musical local, através de uma ação de intercâmbio musical com artistas locais e de outros lugares do Brasil; 2. despertar a atenção da comunidade local, do poder público e do público presente (moradores e turistas) no sentido de valorizar e resignificar a expressão musical da sanfona, do forró, da gastronomia e das tradições nordestinas na Bahia e no Brasil;
3. valorizar a preservação do meio ambiente e a consciência ambiental na região do entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina, através de ações que visam minimizar e reverter os impactos ecológicos gerados pelo evento;
4. contribuir com a formação musical e fortalecimento de tradições locais nas comunidades da Chapada Diamntina, Bahia, em especial aquelas de baixa renda.

Nº do Diário Oficial

2761

Onde vai acontecer

Palmeiras, BA, Brasil

Data de realização

Não definida

Público

Quantidade estimada do público do evento: 10.000 Perfil do público: Moradores e visitantes do Vale do Capão e região da Chapada Diamantina. Acesso gratuito a todo perfil de público (estudantes, trabalhadores, aposentados, turistas, crianças, jovens, adultos, idosos).Plano de acesso: A proposta e todas as suas atividades tem caráter gratuito e acontecem em espaço público (Praça da Vila do Capão, Coreto Municipal, Praça do Buruçu,e sede da Associação de Moradores, etc.) ou em espaço privado, com utililidade pública e sem fins lucrativos (Circo do Capão), o que possibilita maior democratização do acesso do público aos resultados da mesma. O público alvo é formado por moradores e visitantes do Vale do Capão, de todas as faixas etárias, além de pessoas dos distritos e municípios vizinhos. A iniciativa também favorecerá o acesso a portadores de necessidades especiais através de medidas inclusivas, bem como priorizará a divulgação de oficinas e palestras para os alunos da rede pública de ensino do município de Palmeiras.

Descrição

O “I FESTIVAL 8 BAIXOS – Uma celebração do forró e das tradições nordestinas” será uma mostra musical com 2 dias de duração (29/04/2017 e 30/04/2017), com 10 shows de artistas locais, regionais e nacionais, convidados especiais, 4 oficinas musicais, 2 mesas redondas, exibição de documentários musicais, tudo em caráter gratuito, na Vila do Capão/Palmeiras, na Chapada Diamantina, Bahia. Dedicado a revitalizar a tradição das sanfonas de 8 baixos – ou “pé de bode” – instrumento este que se insere de modo profundo na musicalidade popular nordestina, o I FESTIVAL 8 BAIXOS pretende envolver a comunidade do Capão e visitantes em torno da música, audiovisual, gastronomia e formação musical. As atividades estarão distribuídas entre diversos espaços na Vila, tais como a praça principal, o coreto da vila, a sede da associação de moradores e o espaço cultural do Cineclube Cine Caeté.

A resistência da tradição da safona de 8 baixos na música brasileira na atualidade pode ser comparada a resistência da mulher em uma sociedade machista e paternalista. Neste sentido, como temática para a primeira edição do evento, escolhemos a experiência feminina da sanfona e, em especial, a resistência da tradição da safona de 8 baixos na música brasileira na atualidade – que pode ser comparada a resistência da mulher em uma sociedade machista e paternalista. Com a realização do “I FESTIVAL 8 BAIXOS – Uma celebração do forró e das tradições nordestinas” , pretendemos estimular a difusão musical local, através de uma ação de intercâmbio musical com artistas locais e de outros lugares do Brasil, que une atividades de formação musical com apresentações musicais e exibição de documentários musicais. Como resultado maior, pretendemos despertar a atenção da comunidade local, do poder público e do público presente aos eventos, valorizando também a expressão musical da mulher sanfoneira na Bahia e no Brasil, e a conscientização ambiental, tão necessários para o cotidiano das comunidades do entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina. Por fim, a Vila do Capão gera uma boa produção musical, mas existem poucas realizações de difusão musical voltadas para a região, especialmente no período junino, quando a música e a cultura nordestinas são grandes atrativos turísticos para a região. Parte da equipe de produção contratada e proponente já estiveram envolvidos na realização de edições anteriores do Festival de Jazz do Capão e do Festival de Reggae do Capão, e é capacitada para promover este evento.

Download e material complementar

Serão produzidas canecas ecológicas, feitas em material reciclado (a partir de latas de alumínio), kit-plantio e camisetas comemorativas desta primeira edição do Festival 8 Baixos, que serão vendidos ao público e terão a renda revertida para a Associação de moradores do Vale do Capão. Outras medidas de redução de impacto ambiental gerados pelo projeto serão a coleta seletiva a e destinação de resíduos para reciclagem (com a contratação de serviços prestados pelo Grupo Ambiental de Palmeiras – GAP), o uso de material reciclado nas peças de divulgação do projeto; a inserção de mensagem de educação ambiental nas peças impressas de divulgação do projeto; e o uso de recipientes para descarte e separação de lixo durante todas as suas atividades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *