Teatro Memórias de Nova York

Prazo para captação:

De 11/10/12 até 11/09/13

Descrição

Memórias de Nova York, a ser encenado por Ana Paula Dias e Lécio Rabello, passeia por diversas fases do relacionamento a dois, com base no pensamento sagaz e no humor ácido, marca de Dorothy Parker.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica

Região SP

Tipo de imposto abatido ICMS

Valor autorizado para captação:

R$ 229.625,00

Resumo

Memórias de Nova York, a ser encenado por Ana Paula Dias e Lécio Rabello, passeia por diversas fases do relacionamento a dois, com base no pensamento sagaz e no humor ácido, marca de Dorothy Parker.

Objetivo

O projeto tem como meta desenvolver e apresentar um espetáculo teatral que narra a história de um casal contemporâneo, utilizando como base o universo poético e ficcional da escritora norte-americana Dorothy Parker – conhecida por seu humor sagaz, suas observações sarcásticas, e sua percepção arguta dos males urbanos do século XX.

Nosso principal objetivo é não apenas presentear o espectador com a possibilidade de experimentar o imaginário de Dorothy Parker dentro da sala de espetáculos, mas também sugerir um paralelo entre o que é apresentado e o que ele vivencia em seu dia-a-dia. Em outras palavras, mostrar que a ponte que separa aquele universo dos anos 20/30 e os tempos atuais, é muito mais curta do que se poderia supor.

O espetáculo terá uma temporada de 3 meses, com 3 apresentações por semana na cidade de São Paulo.

Nº do Diário Oficial

8555/2012

Onde vai acontecer

SP: Todas as cidades

Data de realização

Não definida

Público

Por abordar várias facetas de um tema presente na vida de todos, Memórias de Nova York destina-se tanto a jovens adultos que estão em fase de descoberta quanto àqueles que vivem e viveram um grande amor.

Descrição

Memórias de Nova York se propõe a mostrar que quando o assunto é amor,  as minúcias e sentimentos do ser humano, no particular, dentro de nossas casas, muda muito pouco. Basta olhar em volta rapidamente para encontrar indivíduos que usam o senso de humor pra se proteger, aqueles cuja solidão leva a instantes de loucura, uns tantos que recriam suas realidades, dão três interpretações diferentes pra um simples “bom dia”, e como, em contrapartida, outros não percebem, ou não sabem se colocar diante do turbilhão de conflitos que muitas vezes ignoram. Estes são apenas alguns exemplos de situações presentes tanto nas páginas dos livros quanto nas ruas e casas. Outros aspectos que circundam o universo parkeriano também oferecem possibilidades para que este diálogo seja estabelecido de maneira estimulante e eficaz. A trilha sonora de Dorothy Parker e seus amigos escritores que se reuniam em volta da chamada “Mesa Redonda” era o jazz clássico, ritmo que serve de base rítmica e melódica para a brasileira bossa nova. Em matéria de vestuário, a moda de hoje é caracterizada por criações retrô, que remetem ao passado sem descaracterizar a evolução natural das peças. Estas frases explicitam bem a proposta estética que, assim como o conceito geral do projeto, visa aproximar o espectador ainda mais, travando um discreto diálogo entre épocas, sonoridades, impressões e vestuário. Nosso desejo é plasmar esses personagens, essas situações, e transportá-los para uma outra linguagem, no caso o teatro. Ao esmiuçar e ampliar este microcosmo que é o relacionamento de um casal, é possível estabelecer diálogos nos mais variados âmbitos, e é justamente este o objetivo dos atores: jogar com o duplo e estabelecer paralelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *