Vídeo Navegantes do Velho Chico: Remeiros, Vapores e Rebocadores

Prazo para captação:

De 25/06/13 até 31/12/13

Descrição

O projeto visa a produção de um filme documentário sobre a história da navegação no Rio São Francisco e as possibilidades de utilização dessa importante hidrovia brasileira.

Quem Incentiva Pessoa Jurídica Pessoa Física

Região BR

Tipo de imposto abatido IR

Valor autorizado para captação:

R$ 202.000,00

Resumo

O projeto visa a produção de um filme documentário sobre a história da navegação no Rio São Francisco e as possibilidades de utilização dessa importante hidrovia brasileira.

Objetivo

Muitos se fala sobre o Rio São Francisco, mas ainda não existe um documentário que regaste e se aprofunde na importante história da navegação sanfranciscana.

Diante desse cenário, e em um tempo que se discute a revitalização e o futuro do rio, o objetivo é a produção de um filme documentário, com aproximadamente 60 minutos de duração, com legendas em português e inglês, que registre a história da navegação no rio São Francisco. O roteiro irá abordar os vários tipos de embarcações que navegaram no rio, como:

– As Canoas e Paquetes: primeiros instrumentos utilizados pelos indígenas para se locomoverem e pescarem no Rio São Francisco e que são, até hoje, utilizados;

– Barcas de figuras ou barcas de varas: utilizadas pelos remeiros, com varas ao peito, para impulsionar as antigas embarcações, entre o início de 1800 até meados de 1950;

– Vapores: importante meio de transporte que contribuiu para a uniformização da cultura barranqueira e se tornou um símbolo do rio;

– Rebocadores: que transportaram toneladas de cargas e passageiros pelas águas do São Francisco, a partir da década de 1960.

Além da história da navegação e trajetória das embarcações, o documentário irá trazer para a sociedade um debate cultural e acadêmico sobre as possibilidades de utilização do Rio São Francisco, enfatizando a importância da navegação fluvial e contrastando imagens do Velho Chico com outros grandes rios em todo o mundo. O objetivo é que o documentário proporcione à sociedade uma reflexão sobre a história, o potencial e o importante papel socioeconômico do Rio São Francisco.

Nº do Diário Oficial

133206

Onde vai acontecer

MG: Belo Horizonte, Januária, Pirapora
BA: Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Juazeiro, Santa Maria da Vitória
PE: Petrolina

Data de realização

Não definida

Público

– 50 DVDs serão destinados às Secretarias de Educação de cinquenta (50) cidades do vale médio sanfranciscano, e 100 DVDs serão destinados ao patrocinador;
– Apresentação pública em cinco (5) cidades ribeirinhas, em Minas Gerais: Pirapora, Januária, Itacarambi, Matias Cardoso e Manga, em locais de fácil acessibilidade;
– Alunos do ensino médio e fundamental de escolas públicas e privadas de todo o Brasil;
– Ambientalistas, professores, pesquisadores e interessados no tema;
– Sociedade em geral.

Descrição

Canoas e Paquetes, Barcas de Varas ou Barca de Remeiros, Vapores e Rebocadores; vários foram os tipos de embarcações que navegaram o rio São Francisco. Desde os remeiros (primeiras barcas a navegarem o rio), vapores (que se tornaram um símbolo sanfranciscano) e, por fim, rebocadores (últimos grandes barcos a navegarem o rio, transportando cargas e pessoas), o São Francisco interligou povos, culturas e histórias, sendo então chamado de “rio da integração nacional”.  Hoje, a navegação se resume às poucas canoas que restaram pelas águas. Diante desse cenário, o projeto visa a realização de um filme documentário, de aproximadamente 60 minutos, que resgate a importante história da navegação, dos primórdios até a atualidade.

Com seleção de fotografias antigas, narração envolvente e depoimentos inéditos, o documentário irá registrar a trajetória das principais embarcações que navegaram o rio e contrastar o passado com o presente, enfatizando a importância da navegação fluvial que, aos poucos, deixou de existir.

 Um documentário histórico que irá sensibilizar para a atual e alarmante situação do Rio São Francisco e discutir as possibilidades de utilização da mais importante hidrovia brasileira.

Divulgação da marca:

  • Inclusão da marca da empresa no início do filme, sob a chancela “Apoio Cultural”;
  • Impressão da marca na contra-capa do DVD, ao lado da marca do Governo Federal e da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet;
  • Inserção da marca do patrocinador em todo o material gráfico e de mídia do projeto (Convites para lançamento, folders, mídia eletrônica, etc);
  • Inserção da marca ao final do documentário, nos créditos finais;
  • Citação do patrocínio em locução em OFF;
  • Citação do nome da empresa em todas as ações de Assessoria de Imprensa.

Negocial:

  • Cota de convites para o lançamento do documentário;
  • Cota de exemplares produzidos para o patrocinador (10% da tiragem – 100 DVDs);
  • Cessão de espaço para exibição de banners da empresa nos eventos de lançamento, em locais de grande visibilidade;
  • Possibilidade de o patrocinador deduzir do imposto de renda 100% do valor investido (Art. 18).

Social:

  • 50 DVDs serão destinados às Secretarias de Educação de cinqüenta (50) cidades do vale médio sanfranciscano.
  • Apresentação pública em cinco (5) cidades ribeirinhas, em Minas Gerais: Pirapora, Januária, Itacarambi, Matias Cardoso e Manga, em locais de fácil acessibilidade.
  • Lançamento público do documentário em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Ambiental:

  • Inserção de mensagens de educação ambiental em todos os materiais gráficos (capas dos DVDs e convites) e em mídias eletrônicas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *